segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Mais do mesmo...

.

Já não tinha notícias do meu pai há mais de 2 anos...

Quando se divorciou da minha mãe divorciou se também das filhas! Os divórcios nunca são fáceis... E o dos meus pais também não foi.
Aconteceu muita coisa. Muitas coisas más... A saúde dele ressentiu se e esteve 2 vezes na corda bamba... nos cuidados intensivos. Cheguei a ser chamada ao hospital, entrar numa sala cheia de médicos e ter que assinar um termo de responsabilidade para o poderem operar. Foram tempos muito intensos pra mim... sentia me perdida... sem saber o que fazer... Apesar de tudo ele era o meu pai. E eu estive presente quando ele mais precisou de mim. Parecia que os laços de sangue falavam mais alto, e nesses momentos decisivos eu conseguia pôr de lado todas as coisas más para estar com ele. Para lhe dar força. Pus de lado, mas nunca esqueci. Nem esqueço.
Mas a verdade é que ele se safou! E apesar de os médicos me terem dito N vezes pra esperar o pior, ele saiu do coma, recuperou e voltou para a vidinha dele e para as maldades dele :(
É incrível como as pessoas não mudam!
E eu, mais uma vez, afastei me. Deixei de o visitar, de telefonar e de atender os telefonemas dele.
.
Mas lá no fundinho, dói... Ter um pai, mas não ter! É tão triste!
.
A semana passada tive notícias dele, e, claro, mais uma desilusão!! :s
.
Beijinho*

19 comentários:

tavares disse...

Deve ser dificil para ti.
Tem calma e pensa em ti.
Beijinho e boa semana.

Ana disse...

Por um lado entendo-te.
A minha mãe morreu quando eu tinha 7 anos e o meu pai, aparentemente, também morreu; deixou-nos, deixo de falar, de nos ver, etc. Apareceu passados uns anos e mais valia nunca ter aparecido porque votou a desaparecer novamente depois de o perdoarmos e de ter feito mil promessas que nunca cumpriu. E, de vez em quando, ainda aparece. Para os meus irmãos. Porque para mim deixou de existir. Preferi ficar com o meu pai de pequena e acreditar que ele morreu no mesmo dia da minha mãe. E foi uma decisão dificil. E, de vez em quando, doi. E sei que o que ele me fez tem mais influência na minha personalidade do que aquilo que quero admitir. Mas nunca ninguém disse que a vida é justa...
Beijinhos e força

Juci Barros disse...

Ei compreendo sua mágoa com razão de ser, mas é um sentimento que não te faz bem e deve superar. O mais incrível é que apesar de não ser o pai que você deseja, você a filha que todo o pai gostaria de ter. Mérito seu, e muito louvável.
Beijos.

Shell disse...

Ohh querida, não deve ser mesmo nada fácil... Acho que há coisas más que não dá mesmo pra esquecer :x mas força ! * beijinho grande

catherine disse...

a minha relação com o meu pai em miuda e até praí há 4/5 anos atrás era do melhor, depois ele mudou, eu mudei, não sei... E agora as coisas não são muito famosas. Não costumo falar disso porque custa-me imenso, e dantes tinha mais apoio dele do que da minha mãe, agora acho que nesse aspecto a minha mãe já o "ultrapassou". é muito teimoso e tem de ser tudo como ele diz e quer, e não quer admitir que está errado e eu não suporto isso! Enfim...

Dark angel disse...

Pffff, odeio saber de histórias onde me revejo, em particular neste assunto. Com nuances diferentes, mas acredita, percebo-te MUITO bem e o que tens a fazer é tão simplesmente respeitá-lo, porque não há outro a quem podes chamar de PAI, mas com as devidas distâncias, para que não sofras indefinidamente só porque ele te saiu na rifa dos laços de sangue.
Nem vou prosseguir, acho que sabes, dói falar... de qualquer forma... beijo grande e força nisso.**

(obrigada pela forcita lá no meu canto, mesmo **)

Amora disse...

O divórcio dos meus pais já vai em 13 anos e se antes não entendia as coisas e tudo era bom na medida do possivel, agora é pessimo e de vez em quando levo com cada desilusão. Mas já não me afectam muito, porque eu não quero e não deixo!

Força querida.

Beijinhos

Eu próprio disse...

Ena, que mau! :S Deve custar muito... Quer dizer eu sei o que é, só por dizer que o teu está vivo... As pessoas as vezes só com valentes sustos é que acordam para a vida!

anaferro disse...

Nunca passei por isso com os meus pais, mas há uma pessoa a quem, por respeito, eu não viro a cara.

E, sabes, acho que não conseguiríamos ser de outra forma, sem essas tentativas, esse aceder a saber, a ver, a falar. Talvez lá no fundo haja a esperança que seja diferente. Só por isso há desilusão. Mas ao menos não há consciência pesada. Digo eu, assim só pelo que contas.

Mas também já te conheço um titiquito e acho que é isso.

Deixo-te um xi enorme. Minha linda loirita meiguinha :)

Nokas* disse...

Não consigo imaginar a tua posição, porque acho que é muito complicado alguém lidar com as presenças e sucessivas ausências de uma pessoa que devia de estar sempre e incondicionalmente ao nosso lado.

a strange girl disse...

é impossível esquecer, ainda por cima um pai!...tens de ser forte! beijinhos

DoceSussurro disse...

Obrigada a todos pelas vossas palavras.

:)

Beijinho*

Miuka disse...

Não sei o que isso é, mas tentando imaginar deve ser muito triste... se me acontecesse tal coisa acho que andava sempre em baixo... :s Ter um pai, e não ter! Fogo! O melhor é andar para a frente e tentar manter a cabeça ocupada para não pensar nisso... :)

Olhos Dourados disse...

Não deve ser nada fácil!:(

MissGummyBear disse...

Ohum, tenho pena que seja assim DoceSussurro. É muito difícil quando as pessoas não sabem separar as coisas e acabam por incluir as crianças, que culpa nenhuma têm, nas suas divergências. O teu pai passou por experiências de vida difíceis e nem assim te deu o devido valor. É trsite, mas acontece. E tu não tens de estar sempre a sofrer por causa disso. Mais vale deixares de ouvir falar dele de todo do que teres de te sentir desiludida constantemente.

Maçã e Canela disse...

Não deve ser fácil.. mas a familia da blogoesfera está aqui! abraço apertado*

Kitty disse...

bem vinda ao meu humilde blog...
beijinhos e espero que gostes

Celisol disse...

um xiiiii muito doce :)

Fapplephill V. disse...

O que doi mais, é que eles não tem a noção ou não se importam minimamente com o que sentimos, conseguem ser uns egocentricos fantasticos. Pelo menos no meu caso.

Bjnxhx